25 de agosto de 2011

HISTÓRIA DA CIDADE DE ARUJÁ

História

Arujá é um município do estado de São Paulo, localizado na região metropolitana da capital paulista, microrregião de Guarulhos. Sua população em 2010 era de 74.818 habitantes. Ocupa uma área de 97,7 km², o que resulta numa densidade demográfica de 767,77 hab/km²
Arujá surgiu com um simples traçado de uma estrada vicinal, que saía da Praça da Sé, passava pelo Brás, Penha, Guarulhos, Bonsucesso e Arujá, até chegar ao Rio de Janeiro. Essa estrada era usada por tropeiros que se dispersavam pela floresta afora, no sentido do Vale do Paraíba - Rio de Janeiro. Esses tropeiros eram também "faisqueiros", pois extraíam ouro do Rio Jaguari, levando-o para Bonsucesso e de lá para Guarulhos. Eram os responsáveis pelo contato com os índios, .
Arujá, no período anterior a 1700, exibia sua flora e fauna mantidas em seu “habitat” natural. Não havia nenhuma intervenção urbana, enquanto que seus caminhos serviam de artérias de seu sistema de habitação natural.

A descoberta do ouro foi o primeiro passo para o seu desenvolvimento. Pequena aldeia e depois povoado, não se sabe ao certo em que século aconteceu; o que se sabe é que, além da extração do ouro, foi a extração de produtos vegetais como a madeira, em escala mais acentuada, o passo decisivo de seu desenvolvimento, pois a madeira servia de fonte de energia industrial e doméstica para São Paulo, na fase incial de sua urbanização.
A extração desordenada de produtos vegetais contribuiu para a primeira grande devastação da flora da região. Conforme investigação, em vários pontos da mancha vegetal, existiam sulcos retangulares, caracterizando grandes covas conhecidas como "carvoeiras". A madeira era queimada em grandes quantidades. Coberta com capim e terra, deixando-se um respiro numa das extremidades, ficava queimando durante 3 dias ou mais, até se transformar em carvão vegetal.

Assim, entre o século XIX e o século XX, a flora já quase totalmente devastada, os canteiros de assentamento das "carvoeiras" transformaram-se em locais de moradia, com grandes manchas de plantações de subsistência. Posteriormente, lá se instalaram fazendas maiores (cafeeiras, açucareiras, etc.), contribuindo para o aparecimento das primeiras povoações, na antiga estrada vicinal denominada Arujá-Bonsucesso, também conhecida como estrada São Paulo-Rio. Naquele período, o povoamento se concentra ao lado da Igreja Senhor Bom Jesus de Arujá, permanecendo assim até a década de 1950.

À partir dos anos 1950, surgiram os primeiros loteamentos na área central, implantando-se os primeiros condomínios. Em 1974 a Prefeitura de Arujá informatiza-se. Outras áreas urbanizadas surgem até a década de 80. Empreendimentos de padrão popular envolveram a área central da cidade tendendo para a direção norte e leste. Este avanço foi limitado pela área de proteção aos mananciais e pela barreira física representada pelas áreas de alta declividade .

À partir dos anos 1990, além do Centro Industrial, da arborização, dos clubes de lazer e esportes e de dois clubes de golfe, a cidade toma novo impulso com a implantação de novos condominios horizontais. No setor da comunicação, a cidade possui dois jornais diários de distribuição gratuita, que circulam dentro do município (Jornal da Cidade e Jornal de Arujá) .

Arujá possui 58,7 km² de área urbana, 39 km² de área rural e 52 % de seu território é considerado área de proteção de mananciais da Região Metropolitana de São Paulo. Possuindo aproximadamente 75.000 habitantes que dão continuidade ao seu desenvolvimento iniciado em 1781, com a construção da capela dedicada ao Senhor Bom Jesus de Arujá por José de Carvalho Pinto.

O clima, como em quase toda a Grande São Paulo, é subtropical. A média de temperatura anual gira em torno dos 18Cº, sendo julho o mês mais frio (média de 14°C) e fevereiro, o mais quente (média de 22°C). O índice pluviométrico anual fica em torno de 1400 mm.
Arujá é um município que apresenta uma preservação ambiental bastante visível, sendo considerada um dos "pulmões" de área verde no estado e na Região Metropolitana de São Paulo. E possui um sistema de coleta seletiva de lixo desenvolvido, considerado o melhor da Região do Alto Tietê. O que faz o município ter a alcunha de "Cidade Natureza"
Seus limites são Santa Isabel a norte e nordeste, Mogi das Cruzes a sudeste, Itaquaquecetuba a sul e Guarulhos a oeste e noroeste. Localiza-se a uma altitude de 755 metros.






- Arujá Golf 
- PL Golf




Condomínios
O município de Arujá possui diversos condomínios de classe média e classe alta. De acordo com a prefeitura local, existem oito condomínios registrados com mais de duas mil residências.
A criação dos primeiros condomínios ocorreu por volta dos anos 50, influenciada pela inauguração da Rodovia Presidente Dutra. Outros motivos que levaram a classe média e a classe alta a migrar para Arujá foram os problemas de trânsito e de segurança nos lugares onde habitavam. A maior parte desses condomínios era, anteriormente, apenas chácaras de final de semana. Com o tempo, as administrações municipais tomaram a decisão política de aprovar somente condomínios de alto padrão. 

Portaria Condomínio Arujá Hills

Índice de pobreza

Arujá é o município mais rico da Região do Alto Tietê de acordo com a Fundação Seade e o Instituto do Legislativo Paulista da Assembleia Legislativa dos Estado de São Paulo. O município integra o grupo dois na pesquisa que integra todos os 645 municípios do Estado de São Paulo, neste grupo está incluído os municípios mais ricos e também inclui na Região do Alto Tietê os municípios de Mogi das Cruzes e Suzano. A lista é elaborada com base nos indicadores sociais de cada município.



População idosa

O município de Arujá é considerado o melhor da Região do Alto Tietê em relação a qualidade de vida dos idosos, ocupando a 167º lugar do ranking estadual paulista. Os dados são do Índice Futuridade elaborado pela Fundação SEADE e pela Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social. O desenvolvimento dessa ferramenta teve a colaboração de um grupo consultivo formado por especialistas nas mais diversas áreas de atenção do idoso, que contribuíram para a elaboração de instrumentos para realizar ações voltadas aos idosos e sensibilização em relação ao processo de envelhecimento entre os paulistas


Administração
Prefeito Abel Larini



Abel Larini, 51 anos, é formado em Direito. Na vida pública sempre ocupou cargos no Poder Executivo. Foi vice-prefeito entre 1983 e 1988. em 1996 foi eleito prefeito. Reeleito em 2000, cumpre agora seu terceiro mandato, depois de vencer as eleições de 2008, com 24.500 votos.


Vice-Prefeito Luiz Alves



Luiz Alves, o Luiz Bananeiro, foi representante de vendas durante 30 anos. Foi vereador entre os anos de 1993 e 1996, além de vice-prefeito eleito nas duas gestões do prefeito Abel Larini (1996-1999; 2000-2004). Volta ao cargo agora para a gestão 2009-2012.


Hino da Cidade de Arujá



Antônio Carlos Mendonça


Arujá, cidade natureza,  
É mesmo uma beleza
A gente aqui morar. 
Tem rios, tem campos,
Tem flores, tem serra,
Eu amo esta terra 
E aqui vou ficar.



Seu ar tão puro,
Suas águas cristalinas,
É a cidade menina,
Em que todos vêm morar. 


Suas noites lindas,
Seu céu tão aberto, 
Que a Lua de perto, 
Vem iluminar.


É Arujá, meu Arujá, 
Que eu amo tanto 
E aqui vou ficar.

Fonte: Site da Prefeitura de Arujá e Wikipédia


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário